Certamente, o equilíbrio e a benção na vida financeira começam pelo reconhecimento de quem Deus é. A forma como empregamos nosso dinheiro também demonstra a realidade de nosso amor por Deus. Devemos honrar a Deus com tudo aquilo que produzimos.
Em meio à crise, somos desafiados a desenvolver nossa fé em Deus que nunca falha. Um Deus que tudo pode. Um Deus para quem tudo é possível. Porque todas as coisas estão sob seu controle.
“Uma das palavras mais usadas hoje em dia é a palavra CRISE. Fala-se em crise financeira, crise política, crise dos refugiados, crise da segurança pública, crise da saúde e por aí vai… Além disso, todas as pessoas têm a sensação de que de vez em quando elas estão em crise. Quando pensamos nas mais diversas formas de crise, precisamos entender que o maior propósito de Deus é nos tirar da crise do pecado, que destrói a nossa vida, nos separa de Deus e pode causar a perdição eterna, e nós temos essa resposta, e a solução para o nosso país em crise só virá a partir de uma transformação por meio do evangelho de Cristo Jesus”, destacou o pastor Márcio, vice-presidente da CBEES.
O Senhor nos encoraja a sermos mordomos.
A bíblia nos mostra que a mordomia não se refere apenas a terra, dinheiro, joias e bens materiais em geral, mas também ao cuidado da família, a reputação do nome do Senhor, de sua igreja e até sua própria vida. Daí se compreende o que o Senhor exige de nós quando nos constituímos mordomos seus.

 

Jesus afirmou e nos tranquilizou: “Estarei com vocês todos os dias”; inclusive nos momentos de crise. “No mundo “tereis crises”, tribulação, mas não desistam, tenham bom ânimo”.
“Enquanto sociedade a gente tem que olhar a crise, e se preocupar com ela, buscando alternativas. Mas não podemos nos entregar a essa crise e achar que ela é determinante na vida cristã”, disse o pastor Doronézio, presidente da CBEES.
Ainda que as dificuldades cheguem bem próximo da igreja de Jesus, precisamos nos manter firmes em suas promessas, principalmente na que diz: “As portas do inferno não prevalecerão contra a igreja”.

“No contexto igreja, sempre temos que entender que para Deus não tem crise nenhuma. Ele é soberano, e assim permite que algumas coisas aconteçam para que cresçamos em cima das adversidades. Mas é importante deixar claro, que estamos passando por crise social, ética e espiritual, enquanto sociedade, e o evangelho fará a diferença dentro desse momento”, finalizou o pastor Doronézio.

Deixe um comentário